sexta-feira, 23 de maio de 2008

Atégina


"Ave Ataegina Domina Nostra, Benedicta Est..."
- Devotio de Atégina.

No último dia 20 de Março, Equinócio de Outono, celebrei mais uma vez os ritos que aprendi com aqueles que trilharam o caminho antes de mim. Entre estes ritos, está a representação da descida de Atégina ao Submundo.

Segundo a Tradição nos conta, Atégina desce ao Submundo, em busca de Seu Amado Endovélico, que havia sido morto por um grande javali ( que simboliza as Forças de Destruição, que desfazem a forma para que a essência possa renascer ). Atégina desce e se encontra com Seu Amado, agora Senhor do Mundo dos Mortos: Enobólico, o Muito Negro. Ela, que é a Força que a tudo vivifica, ao mergulhar nas trevas da Morte, abandona o Mundo dos vivos à escuridão e ao fenecimento de tudo o que antes era verde e florido....é necessário mergulhar nas escuras profundezas para se encontrar o Amor verdadeiro, que é a Vida em seu ápice de realização e razão de ser.

Ritualizo a Descida de Atégina no Equinócio de Outono guardando o ícone Dela ( que fica sobre o altar doméstico nos meses claros do ano ) dentro do sacrário, junto com a imagem de Endovélico ( que é ali guardada na véspera, quando ritualizo a morte e descida do Deus ao Submundo, pela força do Javali Negro ).

Os ícones dos Deuses ficam guardados no sacrário durante os meses escuros e só são retirados seis meses depois, no Equinócio de Primavera: a Festa do Desabrochar da Vida!

Sempre que Atégina desce, confio à Deusa e Senhora Nossa as sementes de meus sonhos....Pois Atégina é, então, a própria Semente: que em busca de florescer novamente em Amor e Beleza, junto a Seu Amado, se enterra no Ventre Sepulcral da Terra Mãe. A semente, debaixo da terra, será roçada pelas Forças de Destruição do Submundo, que farão a casca da semente se putrefazer....nesse processo, ela passará por dor e medo, numa verdadeira alquimia, no Caldeirão de terra, vermes e umidade do Ventre da Velha Dana....e deste caos germinal, surgirá o broto verde...que se elevará, em busca do Sol: Endovélico ( o que floresce ), que aí sim, terá voltado a brilhar sobre a superfície....o broto crescerá, recebendo os beijos cálidos de Endovélico.....o botão logo se mostrará por entre as folhagens....e eis que, no Tempo certo, florescerá......e a Deusa, assim, retornará aos Seus filhos.....a Renascida.....a Flor plena de Vida, Alegria, Beleza e Amor.... Atégina!

E junto com a Deusa, florescerão os sonhos que este filho devoto lhe confiou....e que junto com Ela, festejará a realização de cada um deles.....assim como também aprenderá com Ela sobre a não realização daqueles que não vingarem....pois Atégina é Senhora da Terra, da Lua e do Submundo....Deusa Tripla que reina sobre todos os Mundos, e que conhece o que vai nas profundezas subterrâneas de nosso inconsciente....no íntimo de nossa alma....e Sabedora disso, concederá sempre os frutos apropriados para a nossa colheita.....

"Na Ara da Vida jaz uma Morte
A ti te lanço a minha sorte
Ataegina tríade fatal
Pálida Deusa, doce é teu mal.

Centenas de corvos sobre a rochedo
Cantam em coro histórias de Medo
De Primaveras que a morte abraça
Em ti encontram a sua desgraça.

Devotio Ver Sacrum
Devotio Consecratio
Capitis Amore Dirae
Rainha da Noite, Rainha Natura
Saudoso berço primaveril.

Já se choram filhos perdidos
Para terras amargas sem retorno
Onde a voz dos Deuses Perdidos
Bebe o povo o sangue do corno

Corças alvas trazem esperanca
Lembram destinos, a vitória,
Nobre Guerra, furiosa dança
Do pó sai um rumor de glória.

Devotio Ver Sacrum
Devotio Consecratio
Capitis Amore Dirae
Rainha da Noite, Rainha Natura
Saudoso berco primaveril..."

- Moonspell

Bênçãos da Semente Sagrada!

Por: Raven Luques McMorrigú.

Um comentário:

Fernando disse...

Saudações Everson,
Gostei imenso do garfismo e dos textos, apesar de ainda não ter lido tudo. Muitos Parabéns gostei muito.
Ainda bem que não me atrasei pois fazia tempo que não ia ao Orkut.
Vou colocar o link no Coventículo.
Que o círculo nunca se quebre
Bellenos