domingo, 7 de dezembro de 2008

Bruxas Beatas, Santas Feiticeiras: Cristianismo e Paganismo na visão das Bruxas Tradicionais...


Salud a todos!

Vendo um tópico em uma comunidade virtual voltada à Bruxaria Tradicional, me chamou a atenção um debate que surgiu sobre Bruxas cristãs...e a incompreensão de alguns frente a este termo, que parece ser tão contraditório para alguns....

Me veio à mente a figura de Marta: santa católica, parente de Cristo, tida como protetora das Cozinheiras, Feiticeiras e Ervoeiras...e a imagem dela sempre me saltou à vista como a de uma típica Bruxa: acompanhada de seu familiar, o dragão.

Há muitos encantamentos medievais onde Santa Marta é invocada, como este de uma Feiticeira das Ilhas Canárias, Catalina Del Castillo:

"Marta, Marta, la que los vientos levanta
la que los Diablos encanta
la que guiso los vinos a los finados, la que quitó los dientes a los ahorcados
La que desenterró los guessos a los enterrados
La que con Doña María de Padilla trato y conversso
La que los nueve hijos pario y todos nueve se le desminuyeron...
Asi como esto es verdad, me bayas al coraçon de Bartolomé Guerra y me le quites tres gotas de sangre donde quiera que estuviere melo traygas presto corriendo volando donde yo Margarita estoy assi me lo amarres y amanses y me le pongas el amor en su coraçon, paraque me quiera, y en su memoria me tenga que no me pueda olvidar de noche ni de dia donde quiera que estuviere, para que ninguna mujer donde quiera que estuviere no tenga sosiega ni pueda comer ni dormir sino fuere conmigo ni pueda tener otra mujer"

E foi pensando em Marta e seus conjuros medievais, assim como nas Ancestrais Feiticeiras que, assim como eu, vêem nela uma guia e protetora, que respondi ao tópico, lembrando que uma Bruxa é antes de mais nada Herética por Natureza e definição: alguém que pensa e decide por conta própria.

E há várias formas de se vivenciar aquilo que se nomeia Bruxaria, dentro dos caminhos antigos e tradicionais.

A Europa Medieval viu o surgimento de cultos sincréticos envolvendo crenças, mitos, ritos e valores do Velho Paganismo sincretizados com o Catolicismo Romano. Isso sempre foi forte em muitas linhagens de Bruxas hereditárias. As culturas se mesclam, se fundem: é antropológico!

Temos que lembrar que aqui não estamos falando de Wicca, e sim de Bruxaria Tradicional: anterior às idéias de Mr. Gardner.

Muitos covens existiram ( e ainda existem ) ao redor de igrejas espalhadas pelo Velho Mundo....Muitas Bruxas hereditárias, no desejo de ver assegurada a continuidade de suas linhagens, longe de perseguições promovidas pelas inquisições ( oficiais ou não ), trataram de mesclar e sincretizar elementos materiais e simbólicos de suas tradições familiares com simbolismos, mitos, ritos e crenças do catolicismo ( até porque, muitos destes são adaptações de antigas práticas e costumes pagãos ).

E temos de lembrar também que ser Bruxa( o ) é uma condição existencial: não uma opção religiosa. Alguém pode até optar em ser pagão....mas ser Bruxo é outra história...

E assim sendo, o que se passa em Famílias de Bruxas tradicionais vai além de diferenças entre visões de Mundo cristãs ou pagãs...há o Ofício, a Arte Feiticeira...a Herança dos Avós...

Muitos divagam sobre um suposto "purismo" de práticas e conceitos dentro de uma "Bruxaria Tradicional" vista apenas como "pagã" e alheia a quaisquer influências culturais externas...utopia.

Facto é facto: as culturas se mesclaram SIM! É isso o que aconteceu. É isto que é facto, e não uma Ilha de Avalon esperando ser encontrada por trás do véu....lendas à parte ( e todas as lendas tem um pé na realidade, incluindo a de Avalon ), a Magia praticada pelas Bruxas medievais e os seus atuais descendentes, possui sim elementos sincretizados. é um corpo de conhecimento vasto, que "vareia" a cada grupo, a cada Família, a cada praticante....

Eu sou pagão, tenho uma visão espiritual pagã, vejo e sinto o Divino assim como meus Ancestrais pagãos...como pagão, venero e honro a memória de meus Ancestrais, tenham tido eles o credo que for....o que nos une é muito maior do que o que nos separa, e nesse sentido, se eles foram cristãos, pagãos, ateus, ou mesmo tenham sido partidários de um “mezzo-a-mezzo” ( como eu sou, rsrs ), ÓTIMO!!! Um verdadeiro Bruxo Tradicional sabe que o que importa mesmo é aquilo que herdou; aquilo que funciona; e aquilo que cabe à circunstância presente.

Outra coisa que vale lembrar é que as várias linhas de Bruxaria Tradicional possuem suas raízes não em antigos Cultos Públicos Pagãos: mas sim em Cultos Domésticos e Cultos de Mistérios. Cultos de Mistérios se tornaram Sociedades Secretas. E Cultos Domésticos evoluíram para Bruxaria Hereditária. E é comum muitas dessas linhas mais tradicionais não se identificarem com nenhuma religião em específico, vendo-se mais como um Ofício prático, adaptável, onde encontramos elementos culturais idiossincráticos à região e à época de cada grupo e/ou praticante.

Sendo assim, muitos Santos católicos passaram a representar antigas potências Divinas.....o culto a determinados santos, por ter sido instituído em substituição ao culto de Deuses antigos ( tendo inclusive igrejas em sua homenagem erigidas sobre antigos santuários pagãos ), passou a ser guardado por famílias inteiras de Bruxas....e muitos Covens se formaram ao redor de tais cultos....beatas acima de qualquer suspeita se reuniram nas igrejas durante séculos.........e em suas orações, murmuradas, quase inaudíveis, muitos feitiços foram conjurados....Seja em nome de Cristo, da Virgem ou dos Santos...seja em nome de Deuses adorados por seus antepassados....

“Marta Ervoeira
Santa, Feiticeira,
Marta de Penaguião
Pelo agouro de Vosso Corvo
E pelas Chamas de Vosso Dragão
Traga fulano acá rendido
Pelas penas perseguido
Por Vosso Poder aguilhoado,
Amansado, amarrado e vencido.

Padre Nosso....”

( a imagem eu copiei do blog de Márcia Frazão, onde ela postou a receita do Bolo de Santa Marta, e conta suas experiências feiticeiras.... ). Eis o link do blog:

http://www.marciarfrazao.blogspot.com/

Bendiciones de Martha!

Texto de: Raven Luques McMorrigú.

2 comentários:

Aeryus Cernowain disse...

Agora imagine quanta sabedoria velada existe por aí, em gurpos familiares!

([salix sam]) disse...

Essa questão de bruxaria e cristianismo é um pano pra manga que não tem fim né? hahahahha
Sim...o sincretismo, vejo eu, aconteceu nem tanto por "usurpação" da igreja...mas pela tentativa de sobrevivência dos antigos costumes e crenças.

Mas então na sua opinião, ainda assim não é estranha a mistura de uma religião que perseguiu e aboliu outra, todo paganismo e talz, nas práticas de hoje? Algo meio contraditório? Ou são apenas coisas que por terem sido perdidas, o que nos resta é aceitar o sincretismo e trabalhar com isso, pelo que nos restou?

Tomando santos por deuses, e cultuando assim?

Bençãos da Senhora dos muitos nomes pra ti, e do Senhor que observa a dança com um sorriso divertido.